quarta-feira, 19 de junho de 2013

Úlceras varicosas - Como fazer um curativo em feridas nas pernas

O seu tratamento, mesmo quando realizado de modo adequado, costuma ser prolongado, requer acompanhamento médico semanal, curativos diários, dieta indicada e muito repouso





Úlcera varicosa


 As úlceras varicosas, em sua grande maioria, surgem como conseqüência do agravamento de moléstias vasculares venosas. Podem iniciar de forma espontânea, desencadeadas por picadas de insetos, apresentando pruridos. Surgem então pequenas lesões, principalmente nas regiões próximas ao tornozelo, que se agravam gerando úlceras que freqüentemente cronificam pela falta de cuidados. O seu tratamento, mesmo quando realizado de modo adequado, costuma ser prolongado e requer acompanhamento médico, curativos diários e muito repouso. 


Tratamento das Úlceras Varicosas 


Este conjunto de orientações  tem por objetivo auxiliar a todas as pessoas interessadas em prestar assistência a seus familiares  portadores ou amigos portadores de úlceras varicosas na troca do curativo diário desde que tenham autorização do médico assistente e tenham noção de medidas básicas de higiene para que possam manter a limpeza da úlcera e não se exponham aos materiais contaminadaos como secreções purulentas e ao sangue dos ferimentos.


Orientações básicas 


Avaliação. A primeira iniciativa diante de um paciente portador de úlcera na perna deverá concentrar-se em obter a indicação de uma avaliação médica especializada - realizada por um Angiologista - o mais rápido possível. Estabelecido o diagnóstico de úlcera varicosa e determinadas as condutas do tratamento, caberá aos agentes de saúde incentivar e ajudar o portador desta enfermidade a seguir rigorosamente as orientações médicas e higiênicas prescritas. 


Repouso 


É fundamental, em se tratando de úlcera varicosa, observar o repouso prolongado com pernas elevadas. Deverão ser usadas compressas de gase, ataduras de crepom (algodão), elásticas ou meias elásticas sobre o curativo desde que tenham indicação , principalmente para os pacientes que levam uma vida mais ativa e naqueles em que a úlcera está em fase de cicatrização. Este procedimento reduz o acúmulo de sangue venoso na região, ajudando a acelerar o processo de cura. 


Alimentação 


O portador de úlceras varicosas deverá alimentar-se de forma mais natural (frutas, verduras e legumes), incluir em sua dieta as carnes magras, evitando ao máximo o consumo de alimentos gordurosos, diminuir a ingestão de salgados e doces, não fumar e nem fazer uso de bebidas alcoólicas. 


Curativo diário 


Os curativos devem ser feitos diariamente, considerando as condições de higiene como imprescindíveis antes, durante e após o procedimento. Sempre que perceber alguma mudança no aspecto da úlcera, retorne ou leve o paciente imediatamente ao médico.


Importante: Mesmo com boa aparente evoluçãofavorável, não deixe de retornar ao médico assistente para que ele possa fazer a devida avaliação periódica do caso.


Seqüência prática de curativo simples residencial 


Antes de mais nada, lembre-se: o curativo ideal é aquele realizado com a supervisão de um médico. 


Mantenha cuidados de higiene geral: utilize apenas materiais limpos e guardados separadamente. Todo o lixo deve ser descartado em sacos plásticos e rapidamente eliminado. 


Recomendamos fazer o curativo sempre com cuidados de higiene geral, mantendo o material a ser usado limpo e guardado separadamente. O lixo deve ser ensacado e rapidamente eliminado. 


Curativo de úlcera varicosa - Orientação Prática 


1. Como organizar o material a ser utilizado 


Observe e separe com cuidado os materiais que serão utilizados no curativo: 


• Gaze cortada em compressas se possível esterilizadas 


• Soro fisiológico ou na sua falta água filtrada 


• Álcool hidratado à 70% , na sua falta poderá ser preparado da seguinte forma:


- com álcool comum de 96% na proporção de três partes deste álcool para uma parte de soro fisiológico ou água filtrada. O álcool diluído nesta concentração, além de ser menos doloroso, tem maior ação sobre as bactérias, devendo ser usado principalmente em torno do ferimento. 


• Luvas descartáveis de preferência (existem aquelas feitas de plástico poliuretano, bem acessíveis) 


• Recipiente para apoio da perna ou pé, coberto com plástico e toalha de papel descartável. Uma sugestão é utilizar sacos plásticos ou bolsas de plástico de supermercado que podem recobrir uma bacia plástica. Terminado o curativo é só fechar o saco plástico e o lixo já estará ensacado e pronto para ser eliminado, evitando assim a permanência de insetos no local e prevenindo contaminações. 


2. Como fazer a troca do curativo diário 


Prepare o material básico descrito acima num local tranqüilo, bem iluminado e arejado. Proceda da seguinte forma: 


• Lave as mãos e coloque as luvas 


• Prepare o paciente colocando abaixo do membro afetado o recipiente coberto por saco plástico e papel toalha 


• Retire o curativo anterior com cuidado para não ferir a pele próxima à úlcera. Use soro fisiológico ou água filtrada para ajudar a umidecer esoltar as gazes que estiverem muito aderidas ao ferimento. 


Importante: observe com atenção a quantidade e o tipo de secreção, pois estas informações são muito importantes e deverão ser repassadas ao médico sempre que este estiver reavaliando o paciente. 


• Lave o local da úlcera com soro fisiológico ou água filtrada, passando suavemente gazes embebidas nestas soluções sobre o ferimento até remover as secreções. Caso encontre secreção em grande quantidade, repita o procedimento de limpeza trocando sempre a gaze até deixar o interior da ferida bem limpo. Não proceda à limpeza de maneira brusca e forçada, para não provocar sangramentos ou agredir células novas em granulação, principalmente na fase de cicatrização. 


• Em torno da úlcera, passe uma gaze embebida em álcool a 70% para criar uma barreira aos germes externos. 


• Utilize, sobre a úlcera, somente a medicação indicada pelo médico, evitando emplastar com muita pomada ou creme. Poderão ser associados vários anti-sépticos, aplicados sempre sob especificações corretas e com conhecimento médico. Evite improvisar ou misturar com soluções caseiras, que podem provocar reações alérgicas no local do ferimento, retardando, assim, o processo de cura. 


obs.: Em nossa experiência com as úlceras varicosas procuramos usar o mínimo possível de pomadas. A cicatrização na grande maioria dos casos costuma ser facilitada, no entanto, siga as orientações do seu médico.


• Coloque a gaze sobre o ferimento em quantidade suficiente para protegê-lo bem e enrole com atadura de crepom prendendo-a com fita adesiva ou esparadrapo. Evite amarrar ou colocar qualquer adesivo em contato direto com a pele. 


• Oriente o paciente para permanecer a maior parte do tempo possível com as pernas elevadas ao nível do coração, pois quanto mais tempo permanecer nesta posição, no caso de úlcera por estase venosa, mais  será facilitada a cura da úlcera varicosa. 


• Finalmente, oriente o paciente a não interromper a medicação sem o conhecimento do médico e sempre que tiver alguma dúvida, sensações dolorosas ou aspecto de agravamento do ferimento, com coloração e odores fortes, antecipar a revisão médica para não correr risco de complicações. 


• Uma vez curada a úlcera, é fundamental manter as condutas preventivas para que não ocorram recidivas de novas úlceras.


 As revisões médicas periódicas são extremamente importantes para avaliar o sistema circulatório e controlar quaisquer desvios. 
 
Fonte:  http://www.varizes.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário